Associação dos Gestores Governamentais do Estado da Bahia

ARTIGO! Os caras técnicos da gestão governamental

20/08/2012 Artigo

Por Afrânio Freire*

Esse mês, durante um happy hour com amigos ligados ao setor público, entre uma cuba e outra, surgiu uma discussão sobre o que seria o funcionário público ideal. É difícil definir, mas eu sempre tive a certeza de que as coisas estão melhorando a cada ano. Entre os profissionais do meio, é comum o comentário de que a gestão pública carrega o ranço da preguiça, incompetência, morosidade e despreparo, mas já se vê frequentemente profissionais de qualidade que são exemplos de trabalhadores e, muitas vezes, carregam uma prefeitura nas costas. Claro que, infelizmente, são exceções.

Nos últimos 5 anos, tem surgido um novo perfil de profissional dentro das repartições: os ?caras técnicos?. Esses servidores se dedicaram em aprender um pouco de cada setor e se especializam em uma área. Eles conseguem tirar o máximo de conhecimento das assessorias, das contabilidades, das entidades que auxiliam na gestão municipal. Com isso, terminam aprendendo e se tornando naturalmente uma refêrencia quando surge qualquer problema ou dúvida sobre os mais variados assuntos. O resultado é que conseguem, não só permanecer no cargo quando se muda de prefeito, como até melhorar seus ganhos! É uma turma que transita entre a situação e a oposição com habilidade e se apresenta como um técnico sem envolvimento direto na política municipal (o que é difícil nas cidades do interior). Com isso alem de crescerem profissionalmente, ainda contribuem diretamente com o processo de profissionalização da administração pública.

O ambiente não poderia ser melhor. A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) completou 10 anos esse ano. Claro que a LRF não é perfeita, mas teve um papel fundamental para a estabilidade econômica do Brasil, contribuiu para melhorar a imagem do país e tem ajudado muito na eficiência administrativa. Acabou a história de o prefeito colocar o talão de cheques no bolso e sair comprando. Hoje o controle é maior, a tecnologia entrou de vez nas prefeituras e vem integrando as informações para monitorar gastos, medir eficiência e profissionalizar cada vez mais a administração e esse cenário favorece muito para que os ?caras técnicos? decolem. A hora é essa!

Fonte: Caro Gestor

*Vice-presidente do Instituto Municipal de Administração Pública – IMAP, Diretor da Agência Fácil Publicidade, Consultor de Marketing e Presidente do Conselho Editorial do Portal e Revista Caro Gestor.